Páginas

segunda-feira, 28 de novembro de 2011

Enxoval

A descoberta da minha gravidez foi uma alegria na minha vida e na vida do meu marido. Descobri por volta da 4ª/5ª semana, através de um teste de farmácia, e uma semana depois o médico confirmou minha suspeita. Ai veio a melhor parte, fazer o enxoval, mas eu não tinha ideia do que um bebê precisaria, na minha mente enxoval se resumia em bebê, roupa e fralda.(risos). Então comecei a pesquisar o que comprar, não sabia o que era cueiro, mijão, pagão, culote, pimpão...ixii, tava m sentindo perdida e completamente deslumbrada na loja.
Como não sabia o sexo ainda, optei por comprar cores neutras e algumas coisinhas unissex como a tesourinha, escova de mamadeira,sem falar das coisas sem graça que a mamãe também precisa, como exemplo bomba de tirar leite, protetor de seios, aquelas calcinhas enormes, sutian de amamentação, cintas e etc... (eu odiei ter que comprar isso, mas precisava né)
Faltando uma semana pra completar o 5° mês, descobri que estava grávida de um menininho, que alegria sem fim, sai do consultório rindo e fui direto as compras  das roupinhas, mantas, touquinhas, sapatinhos, mamadeiras, mas tudo sem exageros, pois  sabia que um bebê iria perder tudo muito rápido, e como todo bebê, ele ganharia muitas coisas também.
Por volta do 7º mês, começou a reforma do quarto, e a compra dos móveis, estava quase tudo pronto para a chegada do meu príncipe. No 8º mês não faltava mais nada, na minha cabeça pelo menos né, até o bico em cueiro eu aprendi a fazer para enfeitar os cueiros e fraldinhas do meu pequeno. Mas não teve jeito quando Davi nasceu eu me dei conta de que ainda faltava algumas coisas, como termômetro, álcool e  gases.
Por mais que você compre tudo, sempre vai esquecer de alguma coisa.

2 comentários:

Fernanda disse...

è Verdade sempre me esquecia de algo kkkkk é mt coisa pra uma pessoinha só!!!

Débora Nunes disse...

Amiga Parabens o blog ta lindo!!!Lógico que vou seguir!!! rs

Beijos
Débora

Postar um comentário